Bárbara Figueroa Sandoval

Presidenta Nacional da Central Unitaria de Trabajadores de Chile (CUT – Chile)

É professora de formação, associada ao Colégio de Professores de Chile, agremiação mais representativa no âmbito da educação chilena. No final dos anos 1990 foi eleita diretora nacional de assuntos educativos.

Nas grandes manifestações dos anos 2011, que exigiam educação gratuita, pública, laica e de qualidade, e que são consideradas  as mobilizações sociais mais importantes desde a democratização do país, o papel de Figueroa foi chave na construção de uma aliança sólida entre os movimentos estudantis e os sindicatos.

En 2012 foi eleita presidenta de CUT-Chile, convertendo-se na sindicalista mais jovem e a primeira mulher a liderar a Central mais importante e representativa do país e, em geral, ocupa a posição mais alta de uma importante central sindical na América Latina. Desde então, tem negociado com êxito uma reforma laboral que pôs fim as leis retrógradas impostas durante a ditadura de Pinochet, apesar das ameaças e intimidações.

Foi membro do Conselho Geral da Confederação Sindical Internacional de 2014-2018.